Artigo

O custo da desorganização


Falta de informação, ausência de controles, registros incompletos e inexistência de acompanhamentos são apenas alguns sintomas de que a empresa pode estar passando por um processo de desorganização. O fato é que a situação tende a piorar quando esses sintomas já não são mais percebidos e passam a fazer parte do dia a dia da organização. Há uma sensação de que algo não está bem, mas é difícil identificar o que realmente está acontecendo. O momento começa a ficar delicado quando surgem atritos entre as pessoas, entre os setores e há uma visível perda de eficiência na empresa. E quando essa situação atinge o caixa do negócio, a questão torna-se ainda mais delicada.

 

A desorganização costuma deixar os processos internos mais lentos, aumenta o resserviço e as perdas, prazos deixam de ser cumpridos ou são simplesmente desrespeitados, informações são perdidas ou ignoradas, as compras passam a ser incompatíveis com o giro do negócio, setores internos não conseguem convergir o trabalho para um mesmo objetivo e o nível de estresse e de tensão entre as pessoas aumenta. Tudo isso contribui para a insatisfação dos clientes e até mesmo para perdê-los. O custo da desorganização costuma ser danoso e pode até inviabilizar o negócio, principalmente quando a empresa já está rotulada no mercado como ‘desorganizada’ e somente ela ainda não se deu conta disso.

 

Algumas análises equivocadas sobre o real problema podem levar a observações como ‘o cliente está exigente demais’, ou, ‘não vamos mais trabalhar com esse tipo de cliente’. A alternativa de buscar clientes menos exigentes passa a ser uma solução salvadora, mas num mercado cada vez mais concorrido, o nível de exigências naturalmente aumenta. E o esforço extra na área comercial pode resultar em mais clientes insatisfeitos.

 

A mudança, nesses casos, é um processo que pode ser lento e está ligada à maneira como a empresa é administrada, ou seja, pode ser um problema de gestão. A transformação, certamente, irá exigir muito dos gestores e para que os resultados realmente apareçam deve ser um processo sem volta, caso contrário, o esforço incompleto poderá trazer consequências ainda mais desconfortáveis. Neste caso, é preciso incorporar procedimentos e respeitá-los no dia a dia, fazer os registros adequados e completos, trazer toda a equipe para essa nova realidade e evitar cair em discordância entre o discurso e a prática. Ações como essas fazem toda a diferença e contribuem para um negócio próspero e mais lucrativo.

 

Jamir Booz

Consultor e sócio da Nível 10 Consultoria Empresarial

Formado em Publicidade e Propaganda pela Furb

Pós-graduado em Gestão Empresarial pelo ICPG

 

 



Publicado em 15/12/2014 20:17:19