Artigo

Qual é o seu negócio?


Seja indústria, comércio ou prestadora de serviço, o que diferencia uma empresa dos demais players do mercado? A resposta que geralmente está na ponta da língua dos empresários é: “os diferenciais”. Mas é preciso compreender o real significado desse termo. Diferencial é tudo aquilo que é agregado ao produto ou serviço e o torna diferente dos demais, como um plus. Sendo assim, se o cliente não percebe e não identifica valor no diferencial oferecido, ele simplesmente não existe. Essa realidade é um pouco difícil de ser aceita pelos empresários.

 

A percepção do diferencial é quase sempre cercada de questionamentos, mas o fato é que ela está diretamente ligada a quem adquire e não a quem oferece. Para isso, o produto ou serviço devem atender a um objetivo básico, ou seja, se for uma roupa, ela tem que vestir bem, se for um carro, tem que andar, e assim por diante. Se essa premissa não for atendida, o que for oferecido ou disponibilizado em contrapartida como um diferencial não será percebido.

 

Para tanto, é preciso saber qual é o negócio da empresa de fato. Quando alguém adquire um produto ou serviço, o que afinal ele está levando? Para exemplificar, é como o seguro de carro que nunca esperamos ter que utilizar, mas se for preciso, contamos que será rápido e eficiente. Dessa forma, o que mais irá se destacar como diferencial do seguro serão a tranquilidade e eficiência que ele irá proporcionar diante da demanda. Logo, a depender da satisfação final, o preço pago pela apólice ficará em segundo plano.

 

Já é mais do que comum ouvirmos falar que produtos e serviços de empresas diferentes, em geral, estão cada vez mais parecidos. Mesmas técnicas e modelos de gestão que foram salvadores em algum momento hoje são conhecidos, utilizados e aplicados pela maioria dos gestores, em qualquer parte do mundo. Mesmo os modelos novos que surgem a todo o momento não deixam de ser algo parecido com alguma coisa que já vimos antes, mas com outra roupagem.

 

Essa situação exige cada vez mais o pensar e o repensar quanto ao propósito da empresa. Quando não há clareza no verdadeiro negócio a empresa passa a ser mais uma no mercado, com forte tendência a manter-se na desgastante corrida de preços e com poucas chances de explorar e se beneficiar comercialmente de seus diferenciais, se é que eles de fato existem.

 

Jamir Booz é consultor empresarial e sócio da Nível 10 Consultoria Empresarial e também atende pelo Sebrae.

 



Publicado em 22/06/2015 14:26:28